Você está aqui

Guia de Viagem

O Peru é um destino único, onde agregramos a bela natureza, a história e cultura ainda vingente. Ainda é possível ver no Peru pessoas que mantém suas tradições e culturas tradicionais, sendo este um elemento único da inesgotável beleza que é o Peru. Nós da Viagens Machu Picchu preparamos este Guia de Viagem para que tirem as suas dúvidas sobre e ainda aproveitem as dicas que temos a lhe oferecer.

São inúmeras as trilhas no Peru, mas somente duas te levam até a cidadela sagrada de Machu Picchu: a Trilha Inca e a Salkantay. A chamada Trilha Inca Clássica parte do quilômetro 82 da ferrovia que liga Cusco a Machu Picchu e tem uma duração de quatro dias. Existe a opção ainda de fazer a chamada Trilha Inca Essencial, ou Trilha Inca Curta, que parte do quilômetro 104, já bem mais perto de Machu Picchu e dura apenas dois dias. A trilha é a mesma, a diferença aí é que na curta a caminhada tem início em seu último trecho. Já a trilha Salkantay é mais longa, lhe permite conhecer outras paisagens e leva cinco dias para chegar à Machu Picchu.

Se você vem ao Peru de avião, no que está relacionado a bagagem, as companhias aéreas são obrigadas a cumprir algumas normas tanto em voos internacionais como em voos domésticos (dentro do país). Por mais que você compre um voo direto para Cusco a escala em Lima, a capital do Peru, é obrigatória. Não existem voos diretos do Brasil para Cusco. Em Lima ocorre o controle de alfandega e de passaporte. Lembre-se que brasileiros podem entrar no Peru somente com o RG, se assim desejarem, mas se você vai fazer a Trilha Inca em Cusco o passaporte é obrigatório, assim como para sacar dinheiro do cartão de crédito ou alugar veículos.

Existem algumas formas distintas de se chegar a Machu Picchu. As principais são por trilha e de trem. A Trilha Inca está disponível o ano todo, exceto durante o mês de fevereiro, quando o caminho é fechado para recuperação e manutenção. Não é possível fazer a trilha de forma independente, é preciso contratar uma agência autorizada pelo governo peruano. Existe um limite máximo de 500 pessoas por dia que podem entrar na trilha e em este número se incluem turistas, guias, carregadores e cozinheiros. Com o trem não há problema, funciona o ano todo, mas independente da forma escolhida para ir até lá o limite máximo de visitantes permitidos em Machu Picchu é de 2.500 pessoas por dia. Por isso a importância de se fazer as reservas com bastante antecedência.

O Boleto Turístico de Cusco é um ingresso que te dá o direito de visitar até 14 dos principais atrativos da cidade e região, entre construções coloniais, museus e sítios arqueológicos. Ele é vendido em diferentes versões e preços. Também possuem uma validade distinta. As versões disponíveis são: o BTG (boleto turístico geral) e o BTP (boleto turístico parcial), dividido em Circuito I, Circuito II e Circuito III. Em todos os pacotes oferecidos por nossa agência já estão incluídos os respectivos boletos turísticos, de acordo a seu roteiro.

O chamado Mal de Altitude, ou Soroche como é mais conhecido aqui no Peru, pode causar alguns inconvenientes em algumas pessoas nos primeiros dias de permanência em lugares localizados acima dos 3.000 metros em relação ao nível do mar. Isso ocorre pela menor taxa de oxigênio e pode gerar dores de cabeça, falta de ar e náuseas. Na grande maioria dos casos estes sintomas são de origem psicológica: em Cusco por exemplo é normal sentir falta de ar, até mesmo quem mora aqui sente, não é exclusivo de um visitante. Muitos turistas ao sentir-se ofegantes se desesperam, daí a estatística de origem psicológica. Isso é normal.

Páginas

DirceturProm PeruPeruPeru - Ministerio de Cultura

Viagens Machu Picchu 2016 - 2020 (Desenhado por LLIKA)