Google Plus Youtube Twitter Facebook Skype 

Você está aqui

Dicas - Recomendações

Dicas e Recomendações para a sua viagem para Machu Picchu e Peru.
 

Escolha um pacote com o seu perfil.

O Peru oferece uma infinidade de opções, para todos os gostos e bolsos, desde pacotes de viagem de aventura extrema a pacotes de luxo. Procure algo relacionado a seu perfil para que não ocorram situações desagradáveis durante sua viagem. Algumas atividades, por exemplo, exigem muito das condições físicas do passageiro, como algumas trilhas em alta montanha. Além disso cada um tem gostos e preferencias distintas, alguns são jovens em busca de adrenalina e viajam sozinhos, outros com suas famílias e filhos e querem tranquilidade. Exponha suas pretensões a um de nossos agentes de viagem. Somos especialistas em Peru e criaremos um pacote sob medida para você.

Passeios antes de Machu Picchu.

Alguns lugares de Cusco são absolutamente imperdíveis. Se você planeja ir à esta maravilha do mundo, de trem ou pela trilha, aproveite para fazer estes passeios antes de ir a Machu Picchu. O bom que você pode aproveitar o tempo também para aclimatar-se, já que Cusco está localizada na Cordilheira dos Andes a mais de 3.500 metros de altitude. São muitos os lugares aqui por conhecer, entre museus, igrejas coloniais e sítios arqueológicos. Os mais indicados são o City Tour, o passeio pelo Vale Sagrado dos Incas, o Vale Sul e Maras-Moray. Entre em contato conosco para maiores informações e sugestões.

Descanse antes de ir a Machu Picchu.

Por mais que um passageiro se sinta em excelentes condições físicas, a região de Cusco e Machu Picchu se encontra em uma altitude bastante elevada, algo não comum para quem mora no Brasil. Desta forma, descanse antes de partir a um passeio à Cidade Sagrada dos Incas. Para quem vai partir pela Trilha Inca de quatro dias de caminhada o ideal é chegar em Cusco com alguns dias de antecedência para a aclimatação. Antes de iniciar a caminhada a recomendação é não abusar de alimentos pesados, cigarro ou bebidas alcoólicas. Para quem vai de trem o ideal é chegar em Águas Calientes uma noite antes do passeio na cidadela, dormir cedo e acordar com disposição para explorar os inúmeros mistérios deste lugar único.

Não deixe artigos de valor em hotéis.

De uma forma geral não há muito problema no Peru em deixar coisas no hotel, porém documentos e principalmente dinheiro jamais devem ser deixados. A maioria dos hotéis de três estrelas ou superiores possuem cofre no quarto. Evite também viajar com joias ou objetos de alto valor. Na rua não aceite ajuda de estranhos e fique atento com pessoas que esbarram acidentalmente ou que querem te distrair, estas técnicas são as mais usadas pelos “batedores de carteira”. Em restaurantes ou lugares públicos tenha cuidado com sua bolsa ou mochila.

Em caso de urgências ou emergências entre em contato com a embaixada brasileira no Peru:

Embaixada do Brasil em Lima
Endereço: Av. José Pardo, 850 – Miraflores, Lima - Peru
Fone: (51) (1) 512-0830
Fax: (51) (1) 445-2421
Plantão Consular: (51) (1) 9850-39263

Gastronomia do Peru.

A gastronomia do Peru é absolutamente variada, sofre a influência de diversas culturas e apresenta uma infinidade de pratos. Entre os mais tradicionais temos:

Ceviche
Preparado a base de peixe cru, limão, cebola roxa, batata doce, milho torrado, sal e pimenta. O ceviche que é considerado o prato nacional do Peru e pode ser preparado com vários tipos de peixe. Na verdade a carne não é crua, mas sim “cozida” no próprio suco do limão. Geralmente é picante. Imperdível.

Frango na brasa
Uma mania peruana e popular em todo o país. Ao contrário de um simples frango assado este prato possui alguns truques em sua preparação, daí seu sabor único. O frango é assado num forno a lenha e seu tempero é a base de cerveja preta, vinagre branco e pimenta. É servido com batatas fritas e saladas em generosas porções.

Chifa
O termo é utilizado para denominar a fusão da tradicional cozinha chinesa com os temperos, ingredientes e preferencias da cozinha peruana, o que torna os pratos únicos. Há uma infinidade de opções de chifa e entre os mais populares podemos destacar o arroz chaufa e a sopa wantan (o wantan seria a mesma massa de pastel utilizada no Brasil.)

Pachamanca
Este prato tem origem em culturas pré-incas, com uma antiguidade que pode chegar a 5.000 anos. Consiste em cozinhar uma variedade de tipos de carnes (de vaca, frango ou porco), verduras e legumes embrulhados em palha de milho ou folhas de bananeira em um buraco feito no chão, na terra mesmo. Daí seu nome: Pacha (terra) e Manca (panela), em tradução livre do idioma quéchua. Aí são introduzidas pedras previamente esquentadas em uma fogueira. O tempo de preparação é longo.

Bebidas típicas.

Entre as bebidas típicas do Peru, temos o Pisco, considerada a bebida nacional. É elaborada a base de uva. Ao contrário do vinho que é fermentado, o pisco é obtido através do processo de destilação, ou seja, é uma espécie de aguardente de uva. Com esta bebida é elaborado o famoso Pisco Sour, um coquetel similar à Caipirinha, com limão, gelo e açúcar.

Não podemos deixar de citar a Chica (chicha de jora), uma espécie de cerveja, fermentada do milho, muito popular antes mesmo do surgimento da civilização Inca, produzida e consumida até os dias atuais. Há também a Chica Morada, feita com o milho roxo, mas não é alcoólica e se parece mais a uma espécie de suco, doce e agradável (não passa por processo de fermentação).

Taxis e transporte público.

No Peru os taxis não possuem taxímetro, assim você deverá negociar o preço da corrida antes de partir. A oferta deste tipo de serviço é alta, desta forma se não concordar com o valor, procure outro motorista. Sempre utilize os taxis com identificação, normalmente são de cooperativas e possuem um letreiro luminoso como o nome da empresa e telefone de contato. Não utilize taxis sem esta identificação pois o risco de ser assaltado, inclusive sequestrado, existe. Normalmente os preços não são muito elevados como no Brasil, por exemplo.

Uma das vantagens de se contratar uma agência de viagens ao visitar o Peru é que você utilizará somente empresas formais e de confiança em seus traslados e deslocamentos, com total segurança. Se precisar de um taxi, em alguma atividade que não faz parte de seu pacote, sempre solicite à recepção de seu hotel um taxi seguro. Normalmente estes estabelecimentos de hospedagem possuem convênios com empresas sérias e você não correrá nenhum risco. Em caso de dúvidas, consulte sua agência de viagens.

No que está relacionado a transporte público, o Peru apresenta uma grande oferta de micro-ônibus em cidades como Cusco, ônibus, micro-ônibus e metrô em Lima, por exemplo. Os preços destes serviços são módicos, porém para poder deslocar-se desta forma você deve ter conhecimentos prévios da cidade e dos trajetos. Normalmente são muitos usuários e os veículos vão sempre cheios. De qualquer forma, para alguém que vem a passeio ao Peru, não vale a pena estar aventurando-se neste tipo de transporte. Melhor ir de taxi, conforme explicado anteriormente.

Bancos e troca de dinheiro.

Se vai trazer dinheiro em espécie ao Peru o aconselhável é trazer dólares. Por mais que muitas casas de câmbio troquem os seus reais, o câmbio não convém, não vão pagar um bom valor por sua moeda. Aqui você poderá fazer a troca de seus dólares em bancos e casas de câmbio, que são muitas. Jamais troque dinheiro com pessoas na rua. Você também pode usar aqui seu cartão de crédito (confirme com seu banco se seu cartão está habilitado para uso no exterior), porém é comum que os estabelecimentos adicionem taxas para pagamentos em cartão. Uma opção viável é utilizar cartões do tipo Travel Money, em dólares, que são cartões de débito internacional e recarregáveis. Assim você não precisará viajar com muito dinheiro em espécie.

Leia nossas dicas e sugestões para compras em Cusco.

Saúde.

Não são necessárias muitas providencias em relação à saúde para quem pretende visitar o Peru, salvo em alguns casos específicos. Se você nunca esteve em altitudes tão elevadas e pretende fazer a Trilha Inca, por exemplo, pode ser recomendável visitar seu médico antes de vir. Pessoas com hipertensão ou com histórico de problemas cardíacos também devem consultar um profissional de saúde com anterioridade, principalmente se pretendem visitar Cusco ou outra localidade de grande altitude. Cusco está localizada na Cordilheira dos Andes a mais de 3.500 metros de altitude. Algumas pessoas podem não se sentir bem nos primeiros dias e algumas podem sofrer do chamado “soroche”, ou mal de altitude. Cada organismo reage de forma diferente, muitos nem sentirão nada. De qualquer forma sempre é importante viajar com um seguro de viagem já contratado antes de sair do Brasil.

Em relação a medicamentos não é necessário trazer nada em excesso, já que aqui poderá encontrar a maioria deles. Traga o que está acostumado a tomar, em uma pequena quantidade, somente por precaução, o que normalmente se leva em uma viagem. Se toma remédios específicos por recomendação ou tratamento médico, traga o suficiente para os dias de permanência no Peru, principalmente se são medicamentos controlados ou vendidos somente com receita, pois existe a possibilidade de que não consiga comprá-los aqui.

Vacinas.

 A vacina para a febre amarela não é obrigatório para ingressar ao Peru, porém pode ser recomendada a vacina contra a Febre Amarela, principalmente se você pretende visitar a região da Amazônia Peruana. Para quem pretende ingressar ao país pela fronteira com o Acre recomenda-se esta vacina, até porque as autoridades peruanas podem exigi-la. O ideal é que você venha com o certificado internacional de vacinação. Você pode tomar a vacina no Brasil gratuitamente em qualquer hospital ou posto de saúde. Com o comprovante desta vacina é necessário procurar pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em um porto ou aeroporto onde te darão também de forma gratuita o certificado internacional. Entre em contato com a Anvisa através do telefone 0800 6429782 para maiores informações.

Desfrute mais de sua viagem preparando-se com nossas dicas sobre Machu Picchu no Peru.

 

DirceturProm PeruPeruPeru - Ministerio de Cultura

Viagens Machu Picchu 2016 - 2020 (Desenhado por LLIKA)