Google Plus Youtube Twitter Facebook Skype 

Você está aqui

Lago Titicaca - Puno

Ilha Uros localizado no lago mais alto do mundo

Está situado sobre a chapada andina, dominada pela presença do Lago Titicaca, lugar sagrado dos Incas, povoado de ilhas naturais e artificiais. Possui sítios arqueológicos pré-hispânicos de construções circulares chamadas desde sua origem de chullpas. Suas igrejas se caracterizam por uma marcada arquitetura colonial. É um povo orgulhoso do seu passado quechua e aymará, de tradição folclórica que explode a cada ano em danças e ritos durante a festa da Candelaria. Puno está localizado na serra sul do Peru e compartilha sua fronteira com a Bolívia, possui um relevo basicamente plano porque boa parte do território está sobre a chapada do Collao.

História de Puno.

Nos conta a história que, antes da chegada dos espanhóis a cidade de Puno era uma aldeia, tinha o plano de fundo a baía do Lago Titicaca com uma população marginalizada localizada entre as fronteiras dos territórios do norte os Kolla (quéchuas) e Lupacas (aimarás) ao sul. No final do século XVI o sul de Puno estava sob o domínio dos Lupacas cujo desenvolvimento alcançou grandes avanços na agricultura, organização social e cultural.

Por outro lado, a parte norte o que é hoje a cidade de Juliaca, se encontrava em poder dos Kollas, cujo domínio já projetava as fronteiras da atual Puno, às margens do Rio Ramis, no lado sul oriental do lago Titicaca. Puno era uma aldeia indígena modesta até que o vice-rei Conde de Lemos fez dela a capital da província de Paucarcolla em 04 de Novembro de 1668. Ao mesmo tempo, mudou o seu nome antigo de San Juan Bautista de Puno para San Carlos Puno.

Em 1781 o período de paz terminou, quando as revoluções indígenas lutaram pela independência liderada por Tupac Katari. Na guerra de independência no início do século XlX a cidade de Puno se tornou importante para a ligação entre Peru e Rio de La Plata, na Argentina. Após a independência em 1821 Puno foi a cena da batalha entre o Peru e Bolívia, sendo que a Bolívia ocupou os territórios peruanos de Tacna e Moquegua, até a assinatura da Convenção de 1847.

O porto de Puno tem embarcações que datam o início da República, que foram transportados de Arica (Chile) para o Lago Titicaca sendo usados para o transporte de minerais e passageiros da Bolívia. Eles se mantêm preservados até hoje, da mesma forma uma estrada de ferro que liga os departamentos de Cusco a Arequipa, que também seguem em serviço.

Na segunda metade do século XVII (1657), o vice-rei Conde de Lemos (Pedro Fernandez de Castro) transforma o porto de San Luis de Alba ao que hoje é Puno e funda as cidades de Imaculada Conceição e San Carlos de Puno em 04 e 09 novembro 1663, declarada capital da província de Paucarcolla (data celebrada a cada ano). Depois de um confronto entre espanhóis pelas famosas minas de Laykacota, as mesmas foram enterradas e executaram os irmãos José e Gaspar Salcedo. A província de Puno foi criada por um decreto de 02 de maio de 1854 e é a capital do departamento de Puno.

O Lago Titicaca está localizado na fronteira do Peru e da Bolívia. Ele está a uma altitude de 3811m acima do nível do mar tornando-o lago navegável mais alto do mundo. Em volume de água é também o maior lago da América do Sul. O Lago Titicaca é alimentado por chuvas e degelo das geleiras sobre as serras que confinam o Altiplano. Cinco grandes rios também alimentam o Lago Titicaca. Em ordem de seus volumes de fluxo são Ramis, Coata, Llave, Huancanz, e Suchez. Mais de vinte outros córregos menores terminam no Titicaca. O lago tem 41 ilhas, algumas das quais são densamente povoadas.

Desde o ano 2000 o Lago Titicaca tem experimentado constantemente uma baixa nos níveis de água. Entre abril e novembro de 2009 o nível da água baixou 81 centímetros e atingiu o nível mais baixo desde 1949. Esta queda é causada por curtos períodos chuvosos e do derretimento das geleiras que alimentam os afluentes do lago.

Ao visitar o Lago Titicaca, a cidade de Puno é o melhor lugar para ficar no lado peruano. A cidade é um lugar interessante para visitar e é conhecida como a capital do folclore no Peru. Ela também tem uma bela e antiga catedral e está próxima das maiores atrações do Peru como Machu Picchu e a cidade de Cusco. De acordo com a mitologia Inca, este é o lugar onde o mundo foi criado, o deus Viracocha saiu do lago e criou o sol, as estrelas e as primeiras pessoas.

 

Localização de Puno.

O departamento (ou estado) de Puno está localizado na parte sudeste do Peru, tem um território de aproximadamente 72.000 km², o que representa 5,6% do território peruano, com uma população de 1.200.000 habitantes, dos quais 60% são rurais e 40% urbana, 70% do território está localizado no planalto do Collao e 30% ocupa a região amazônica.

A capital do departamento é a cidade de Puno, às margens do lendário Lago Titicaca, o lago navegável mais alto, a 3.827 metros é o centro da conjunção de duas grandes culturas (quéchua e aymara) que levou a um patrimônio incomparável de costumes, ritos e crenças. As principais cidades são Puno, Juliaca, Juli, Azángaro, Lampa e Ayaviri.

As rotas das cidades próximas a Puno são:

- Norte: Pela rota da cidade de Cusco e Madre de Diós.
- Sul: Pelas rotas das cidades de Moquegua e Tacna.
- Leste: Fronteira com a república da Bolívia.
- Oeste: Pelas rotas das cidades de Cusco e Arequipa.

 

Clima de Puno.

Por estar próximo ao lago Titicaca, Puno apresenta um clima mais temperado, mas geralmente é frio e seco o ano inteiro. As chuvas são anuais e duram entre os meses de dezembro e abril, ainda que possam variar com os ciclos anuais originando inundações e secas. Também há registros de raros momentos em que nevou e teve chuva de granizo. Geralmente as chuvas não passam de 700 mm por ano. As temperaturas em Puno são muito constantes, com exceção dos meses de junho a novembro, com oscilações de temperatura onde sua máxima pode chegar a 21ºC e sua mínima a -22ºC. Abaixo há os parâmetros climáticos mais prováveis durante o ano.

 

 

 

Gastronomia de Puno.

A rica gastronomia peruana é o resultado de uma fusão entre a tradicional culinária do antigo Peru a culinária espanhola e alguns costumes culinários trazidos pelos escravos africanos. Como uma característica exclusiva da culinária do Peru, as artes culinárias estão em constante evolução e juntamente com a variedade de pratos tradicionais a torna única. O clima do Peru e também seus microclimas são propícios para um amplo cultivo de produtos agrícolas de diversas espécies.

Entre os pratos mais conhecidos temos:

- Ceviche de Pescado
- Chicharrón
- Lomo Saltado
- Tallarín Saltado
- Alpaca ao Molho Aguaymanto
- Cuy Colorado
- Pollo a La Brasa
- Sopas
- Ají de Gallina

Se você deseja enriquecer sua experiência com a gastronomia peruana, Viagens Machu Picchu aconselha visitar os seguintes restaurantes:

- La Table del' Inca
- Cafe Bar de la Casa del Corregidor
- Mojsa Restaurant
- Balcones de Puno
- La Casona
- Loving Hut Titikaka Vegan
- Cafe Buho
- Colors
- Los Uros
- Pacha Mixology
- Ekeko's 
- IncAbar
- La Choza de Oscar
- Alma - Cocina Viva
- Mareas Ceviche & Mas
- Restaurante Giorgio
- Casa Grill La Estancia

Planeje sua viagem ao Peru conhecendo mais sobre as muitas festividades aqui existentes.

 

Atrativos e Pontos Turísticos de Puno

Uros.

As ilhas de Uros, que ficam a trinta minutos de barco de Puno, na verdade não são ilhas comuns e sim um aglomerado de várias camadas de totora, um junco abundante em grande parte do lago, o que faz com que flutuem. Para que não se movam lago adentro, estão ancoradas no fundo com cordas. Sobre elas os Uros constroem suas casas e tudo o que precisam também com a própria totora, incluindo seus barcos. Embora a população sempre vivesse nas ilhas, hoje devido ao turismo houve uma grande mudança em seus hábitos e parte deles vivem em terra firme e vem às ilhas para comercializar seu artesanato. De qualquer forma é impressionante sua adaptação à essa estranha forma de viver. Existem cerca de 600 Uros vivendo atualmente nas ilhas e mesclam os idiomas Quéchua e Aymara.

 

Taquile.

A ilha Taquile foi habitada originalmente pela cultura Pukara que desenvolveu as primeiras terras para o plantio. Foi então dominada pela cultura Tihuanaco que falava aimará e no século XIII foi então dominada pelos Incas que trouxeram o quéchua. Em 1580 a ilha foi comprada pelo espanhol Pedro Gonzalez de Taquille que influenciou no costume e na vestimenta de seus habitantes. Na ilha não há animais domésticos, carro, bicicleta ou qualquer outro facilitador do trabalho humano. Todos vivem em comunidade e se ajudam mutuamente nos trabalhos de plantio e colheita. As vestimentas são muito peculiares sendo que as mulheres sempre usam saia e um tecido negro na cabeça, semelhante às muçulmanas. Os homens com camisas brancas de manga comprida e um colete preto. A cor do gorro na cabeça identifica se ele é casado ou solteiro e se usar um chapéu negro sobre o gorro indica que é uma autoridade na comunidade. Um costume somente entre os homens casados é usar uma pequena bolsa para o transporte de folhas de coca que é trocada entre eles em roda de amigos. Realmente é incrível ver como uma comunidade pode manter suas tradições por tanto tempo sem sofrer a influência do mundo moderno.

 

Amantaní.

A população de Amantaní é basicamente de Aymara e dedica-se principalmente à agricultura e centra-se nas pessoas de Amantaní. Os antigos costumes de seu povo, o modo de vida e paisagens, fará sua visita ter momentos emocionantes. Como em Taquile, os habitantes de Amataní também tem o costume de oferecer a sua habitação e comida para os visitantes que desejam para passar a noite, para compartilhar as atividades das comunidades nativas. A flora é caracterizada pela presença de plantas lenhosas como muña, kantuta, salvia, tola e patamuña. Na ilha habitada por oito comunidades que são dedicados ao cultivo de batatas, milho, quinoa, feijão e ervilhas e seu ofício mais representativo é constituído pelos têxteis e escultura em pedra. Entre suas atrações naturais são dois mirantes na parte mais alta, onde você pode ver o lago em sua totalidade, bem como alguns restos pré-hispânicos, centros cerimoniais e um cemitério de múmias. Você também pode encontrar na ilha Amantaní vestígios arqueológicos importantes pertencentes à cultura Tiwanaku e Inca. As paisagens são de uma beleza indescritível, especialmente no amanhecer e ao anoitecer, quando as águas azuis se transformam em vermelho sangue.

 

Catedral de Puno.

Dentro da Catedral de Puno é impressionante, é caracterizado por sua atmosfera de abertura e simplicidade, tem um altar mor de mármore, obra do arquiteto Emilio Hart Terre, em seu interior se veneram duas imagens milagrosas que foram levadas para o centro nos primeiros anos da colônia, o Senhor do Quinário e a Virgen dos Remédios tiveram uma igreja própria em prata em San Luis de Alba. O interior da Catedral é de prata e as pinturas nas paredes laterais são de diferentes escolas de pintura. Sua construção é devido a ajuda dos ricos mineradores da área, como Miguel Antonio, Miguel Jacinto, San Roman e Dona Maria Ayala. O centro tem uma escada de dez degraus que leva até a Plaza de Armas.

 

Museu do barco Yaraví.

Em 1861 o Governo do Peru liderado por Ramon Castilla ordenou a construção de duas pequenas embarcações para o Lago Titicaca. Por causa dos benefícios obtidos pela indústria de guano o governo estava interessado na exploração dos recursos naturais na região serrana. Em 15 de outubro de 1862 o "Mayola" com oito engenheiros britânicos a bordo, depois de ter atravessado o Atlântico e rodeado Cabo Horn, chegou ao porto peruano de Arica e caixas e peças do barco Yavarí e Yapura foram descarregadas. A marinha peruana foi responsável pelo transporte de 2.766 peças e dois motores até o Lago Titicaca, após ter sido reconstruído pelos engenheiros britânicos, em 14 de junho de 1871, teve lugar a sua primeira viagem inaugural.

Desfrute mais de sua viagem preparando-se com nossas dicas.

No momento, não existe nenhum conteúdo classificado com este termo.

DirceturProm PeruPeruPeru - Ministerio de Cultura

Viagens Machu Picchu 2016 - 2020 (Desenhado por LLIKA)